Sexta-feira, 23 de Julho de 2010

CLÁUDIA VIEIRA: "NÃO QUERO COMPETIR COM O MANZARRA"

Estreou-se na televisão há seis anos em "Morangos com açúcar", depois de fazer formação na ACT (Escola de Actores). Cláudia Vieira volta ao ecrã para a próxima edição de "Idolos" e vai continuar a visionar os seus trabalhos, porque considera que só assim pode melhorar.

foto gustavo bom/global imagens
Cláudia Vieira: "Não quero competir com o Manzarra"
Cláudia Vieira tem vontade de regressar à representação, mas o fará depois do final do "ìdolos"

 

Fez alguma preparação especial para o regresso ao "Ídolos"?

Preparação especial, não. Agora nesta fase dos “castings”, que arrancam hoje, temos muita consciência do que é que é pretendido. Como lidar com as multidões, incentivar aquela malta, que está há muitas horas à espera, a alinharem connosco nas brincadeiras.

 

E para recuperar a forma física?

Como fui mãe há pouco tempo não consigo ter muito tempo livre para tratar da minha imagem. Além de que fico condicionada, por estar a amamentar. Felizmente emagreci com facilidade, o que era uma das preocupações porque, em televisão, quando uma pessoa quando está gordinha, parece ainda maior.

 

Acha que nesta edição vão aparecer candidatos tão talentosos como na terceira?

Por mais que os candidatos da terceira edição tenham sido fortíssimos, acredito que sim. Há muito potencial por aí espalhado.

 

A timidez do Filipe (vencedor da terceira edição) funcionou como chamariz?

Acredito que sim.

 

É difícil ver os concorrentes serem eliminados, depois de ter criado empatia por eles?

Nós temos consciência que alguns não vão ser finalistas, percebemos isso na fase de “castings”. Por vezes, há pessoas que têm carisma, mas que no grupo não vão conseguir sobreviver até às galas. Quando chegamos às galas, torna-se difícil. Mas sabemos que o programa é uma eliminação constante.

 

Com que concorrentes criou maior empatia? Ficaram amigos?

Prefiro não mencionar. Dei-me muito bem com quase todos os concorrentes e tenho contacto com alguns. Mas não é um contacto de proximidade. Envolvi-me durante o programa, mas não estabeleci relação com nenhum concorrente, além do programa.

 

E a química com o João Manzarra? O trabalho está mais facilitado por já se conhecerem?

Sem dúvida, acho que nesta edição vamos ter mais cumplicidade. Já existiu na anterior, mas só nos conhecemos ali. Desta vez vamos estar mais em sintonia. Temos consciência de que vai ser diferente.

 

Nunca sentiu que ele lhe podia estar a roubar o protagonismo?

Não, de forma alguma. O João tem um protagonismo gigante, como é óbvio pela postura e pelo profissional que é. Mas temos posicionamentos e personalidades diferentes e não entramos em competição. Estamos ali como colegas, ele sobressai de um jeito, eu provavelmente de outro. Não tenho essa preocupação.

 

Já teve vontade de cantar nos bastidores?

Vontade, não. Mas existe sempre uma tentativa por parte do João de me pôr a cantar e de fazermos algumas brincadeiras com isso.

 

E de representar, tem saudades?

Tenho muitas. Mas nesta fase da minha vida, existindo o “Ídolos”, não faria sentido abraçar um projecto de representação.

 

Vê a apresentação como uma carreira?

Quando me colocavam essa questão na primeira edição de “Ídolos”, eu respondia que a minha profissão era representar. Mas senti-me bem naquilo que fiz, vamos ver como corre esta edição.

 

Já depois de ter sido mãe, mas antes de regressar à televisão, a Cláudia tem feito muitos desfiles. Sente necessidade de preparar o futuro?

Não me preocupa deixar de fazer trabalhos de moda. As propostas vão surgindo ou são de clientes habituais. Gosto muito de desfilar e de posar, mas não são trabalhos que me preencham. Claro que tenho preocupação com o futuro, há uma competição muito grande, mas as coisas estão a correr muito bem. Comecei há seis anos, nos “Morangos com açúcar” e sinto que ganhei o meu espaço.

 

Como é a relação com os média?

Nós sabemos que as pessoas têm curiosidade sobre a nossa vida pessoal e que a imprensa procura isso. Eu tento sempre dirigir as entrevistas para o meu lado profissional, porque acho que é isso que interessa. Inevitavelmente acabamos por expor um bocadinho a nossa vida, mas aí é num momento em que nós estamos conscientes de que o estamos a fazer. Quando não é propositado, quando aparecem fotos a passear o cão ou numa esplanada com amigos incomoda-me e confesso que depois fico com muito pouca vontade de dar entrevistas. É uma preocupação saber que as objectivas podem estar em cima de mim em momentos que não é suposto.

 

FONTE: JORNAL DE NOTÍCIAS

Estreou-se na televisão há seis anos em "Morangos com açúcar", depois de fazer formação na ACT (Escola de Actores). Cláudia Vieira volta ao ecrã para a próxima edição de "Idolos" e vai continuar a visionar os seus trabalhos, porque considera que só assim pode melhorar.

foto gustavo bom/global imagens
Cláudia Vieira: "Não quero competir com o Manzarra"
Cláudia Vieira tem vontade de regressar à representação, mas o fará depois do final do "ìdolos"

Fez alguma preparação especial para o regresso ao "Ídolos"?

Preparação especial, não. Agora nesta fase dos “castings”, que arrancam hoje, temos muita consciência do que é que é pretendido. Como lidar com as multidões, incentivar aquela malta, que está há muitas horas à espera, a alinharem connosco nas brincadeiras.

E para recuperar a forma física?

Como fui mãe há pouco tempo não consigo ter muito tempo livre para tratar da minha imagem. Além de que fico condicionada, por estar a amamentar. Felizmente emagreci com facilidade, o que era uma das preocupações porque, em televisão, quando uma pessoa quando está gordinha, parece ainda maior.

Acha que nesta edição vão aparecer candidatos tão talentosos como na terceira?

Por mais que os candidatos da terceira edição tenham sido fortíssimos, acredito que sim. Há muito potencial por aí espalhado.

A timidez do Filipe (vencedor da terceira edição) funcionou como chamariz?

Acredito que sim.

É difícil ver os concorrentes serem eliminados, depois de ter criado empatia por eles?

Nós temos consciência que alguns não vão ser finalistas, percebemos isso na fase de “castings”. Por vezes, há pessoas que têm carisma, mas que no grupo não vão conseguir sobreviver até às galas. Quando chegamos às galas, torna-se difícil. Mas sabemos que o programa é uma eliminação constante.

Com que concorrentes criou maior empatia? Ficaram amigos?

Prefiro não mencionar. Dei-me muito bem com quase todos os concorrentes e tenho contacto com alguns. Mas não é um contacto de proximidade. Envolvi-me durante o programa, mas não estabeleci relação com nenhum concorrente, além do programa.

E a química com o João Manzarra? O trabalho está mais facilitado por já se conhecerem?

Sem dúvida, acho que nesta edição vamos ter mais cumplicidade. Já existiu na anterior, mas só nos conhecemos ali. Desta vez vamos estar mais em sintonia. Temos consciência de que vai ser diferente.

Nunca sentiu que ele lhe podia estar a roubar o protagonismo?

Não, de forma alguma. O João tem um protagonismo gigante, como é óbvio pela postura e pelo profissional que é. Mas temos posicionamentos e personalidades diferentes e não entramos em competição. Estamos ali como colegas, ele sobressai de um jeito, eu provavelmente de outro. Não tenho essa preocupação.

Já teve vontade de cantar nos bastidores?

Vontade, não. Mas existe sempre uma tentativa por parte do João de me pôr a cantar e de fazermos algumas brincadeiras com isso.

E de representar, tem saudades? T

Tenho muitas. Mas nesta fase da minha vida, existindo o “Ídolos”, não faria sentido abraçar um projecto de representação.

Vê a apresentação como uma carreira?

Quando me colocavam essa questão na primeira edição de “Ídolos”, eu respondia que a minha profissão era representar. Mas senti-me bem naquilo que fiz, vamos ver como corre esta edição.

Já depois de ter sido mãe, mas antes de regressar à televisão, a Cláudia tem feito muitos desfiles. Sente necessidade de preparar o futuro?

Não me preocupa deixar de fazer trabalhos de moda. As propostas vão surgindo ou são de clientes habituais. Gosto muito de desfilar e de posar, mas não são trabalhos que me preencham. Claro que tenho preocupação com o futuro, há uma competição muito grande, mas as coisas estão a correr muito bem. Comecei há seis anos, nos “Morangos com açúcar” e sinto que ganhei o meu espaço.

Como é a relação com os média?

Nós sabemos que as pessoas têm curiosidade sobre a nossa vida pessoal e que a imprensa procura isso. Eu tento sempre dirigir as entrevistas para o meu lado profissional, porque acho que é isso que interessa. Inevitavelmente acabamos por expor um bocadinho a nossa vida, mas aí é num momento em que nós estamos conscientes de que o estamos a fazer. Quando não é propositado, quando aparecem fotos a passear o cão ou numa esplanada com amigos incomoda-me e confesso que depois fico com muito pouca vontade de dar entrevistas. É uma preocupação saber que as objectivas podem estar em cima de mim em momentos que não é suposto.

Tags: , , ,

PUBLICADO POR

Diogo Tavares às 12:57
|

COMENTAR

• Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30


RECENTES

SIC: Novela “Laços de San...

Justin Timberlake diz sen...

Daniela Ruah brilha em Ho...

'A Voz de Portugal' já dá...

Cantora Pink aceita papel...

Guterres distingue Angeli...

'Laços de Sangue' na list...

ALFREDO É O CONCORRENTE M...

FILIPE EXPULSO DA "CASA D...

1,5 MILHÕES DE PORTUGIESE...

"TENHO DIREITO À PRIVACID...

ANIVERSÁRIO DA SIC VAI SE...

A VEZ DE BÁRBARA NO 'PESO...

SANTORO NEGA ROMANCE

PARABÉNS TVCinema

FAMOSOS QUEIXAM-SE DE TER...

DONAS DE CASA DESESPERADA...

RICKY MARTIN VAI CASAR-SE

JÚLIA PINHEIRO ABRE AS PO...

BÁRBARA GUIMARÃES "CONFIA...

JÚLIA PINHEIRO CHEGA ÀS M...

NOVELA DA SIC LUTA TACO A...

FINAL DA CASA DOS SEGREDO...

SIC LIDERA ESCOLHAS DA PR...

JÚLIA PINHEIRO NA SIC

MAMNUELA MOURA GUEDES NA ...

"MEU AMOR CHEGOU, ARREBAT...

JÚLIA PINHEIRO NÃO COMENT...

CATARINA MONTEIRO QUER RE...

ALVOROÇO NA "CASA DOS SEG...

ARQUIVOS

Novembro 2011

Outubro 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Últimos Comentários

Com certeza Julia Louis-Dreyfus (http://en.wikiped...
não vai haver mais castings para programas de danç...
eu amo csi,e um absurdo o que eles fizeram tirara...
eu adorei escutar que csi estára de volta.s...
Bom post, Ze
Caro Dr. Miguel Stanley Gostava, sendo seropositiv...
Caro Dr. Miguel Stanley Gostava, sendo seropositiv...
Caro Dr. Miguel Stanley Gostava, sendo seropositi...
Indigno-me na minha condição de cidadão informad...
Nossa gostei muito do papel q ela fez na novela, e...
Faça uma pesquisa correta,assim a informa&c...
Parabéns pelas palavras, muito emocionante. a...
este concurso e muito bom que prende pelos segredo...
Além destes nomeados, foram nomeados para Grupo Re...
Em 2012 é o ano ideal para fazer o terceiro filme,...
Alguém sabe qual é a idade minima de participação?...

• Procurar